top of page
  • Sérgio Fadul / Cruz Terra Santa

São Brás de Sebaste


São Brás, médico, sacerdote e bispo. Protetor contra os males da garganta e dos animais.


São Brás foi um homem de fé, valoroso médico que não só curava as pessoas de suas doenças, mas também dos males da alma. Tinha grande compaixão dos mais necessitados e usava de seu oficio para ajudar a todos sem discriminação.


Um médico começa a se questionar

São Brás nasceu na cidade de Sebaste, Armênia perto do ano 300. Num certo tempo, começou a questionar sobre sua profissão de médico, pois queria servir a Deus, mas não sabia como. Resolveu, então, tornar-se um eremita e ficar em constante oração. Assim, viveu numa gruta por muitos anos.


Fama de santidade

Logo, sua fama de santo se espalhou por toda a região da Capadócia, pois ele atendia a todos que o procuravam e muitas vezes as pessoas ficaram curadas de suas doenças do corpo e da alma. Até os animais selvagens conviviam em total harmonia com o santo.


O médico se torna bispo

Quando o Bispo local morreu, a população de toda a região foi ao seu encontro, pedindo para que ele se tornasse padre para tomar conta do povo de Deus. Ele aceitou e foi morar na cidade. Estudou e se ordenou padre. E, não muito tempo depois, foi sagrado Bispo. Construiu uma casa para abrigar a Diocese aos pés da gruta em que ele morou, e dali comandava a igreja de toda a região.


Vivendo em meio aos perseguidores

O prefeito de Sebaste na Capadócia era um tirano que combatia o cristianismo em toda a região. Ele se chamava Agricola, era amigo do Imperador do oriente Licinius Lacinianus. Que era cunhado de Constantino, Imperador do ocidente, que parou de perseguir os cristãos.


As perseguições começam

Um dia Agricola mandou seus soldados buscarem feras, leões, tigres, para servirem de espetáculo no martírio dos cristãos presos. Quando os soldados chegaram perto da gruta do santo, viram todo o tipo de animal da floresta convivendo em harmonia com ele. Com espanto geral correram para contar ao prefeito Agricola o que estava acontecendo.


Prisão de São Brás

Muito nervoso com o fato, o Governador mandou prender São Brás. Ele não se opôs, não tiveram nenhum tipo de resistência. Chegando à presença de Agricola, foi ordenado que São Brás renunciasse a Jesus Cristo e à igreja, e adorasse os seus deuses. São Brás, então, disse que nunca deixaria de adorar a Deus e a Jesus Cristo. Disse ainda que a Igreja jamais acabaria porque era guiada pelo Espírito Santo. Por várias vezes o Prefeito chamou-o para tentar muda-lo de opinião, mas ele nunca cedeu. Muitas pessoas visitavam o Santo na prisão para vê-lo e pedir orações. São Brás, apesar do sofrimento das torturas, atendia a todos com conselhos e orações.


Um milagre que trouxe a benção das gargantas

Um dia, uma mãe desesperada o procurou porque seu filho estava quase morrendo com um espinho encravado na garganta. São Brás olhou para o céu, rezou e, em seguida, fez o sinal da cruz na garganta do menino. No mesmo instante, ele ficou milagrosamente curado. Por esse milagre, até os dias de hoje São Brás é invocado para curar os males da garganta.


Em todos os lugares do mundo, quando uma criança ou qualquer pessoa se engasga, a invocação direta ao Santo logo é rezada: "São Brás te proteja." Ou simplesmente: "São Brás."


Nas Igrejas de todo o mundo essa benção é feita especialmente no seu dia, com duas velas cruzadas sobre a garganta dos fiéis, que recebem a benção de São Brás.


Milagres e morte do santo na prisão.

Algumas mulheres que foram à prisão ajudar São Brás por causa dos ferimentos das torturas que ele sofrera. Porém, elas foram mortas pelos soldados do Governador após terem jogado em um lago os ídolos dados pelos soldados para que elas renunciassem a Jesus e à igreja. São Brás gritou com os soldados e contra o governador, que também mandou jogar o santo no lago, mas por milagre ele andou sobre as águas e nada lhe aconteceu.


A morte de São Brás

Voltando à terra, o governador enfurecido mandou decapitar São Brás. Assim, ele foi morto tendo sua garganta cortada pela espada. Era o dia 3 de fevereiro de 316. Sua festa é comemorada no dia 3 de fevereiro.


Até 732 o corpo e as relíquias de São Brás ficaram na catedral de Sebaste, na Armênia, depois quando iam ser levadas para Roma, uma tempestade conduziu o barco até a cidade de Maratea, em Potenza, onde os moradores fizeram uma Igreja e posteriormente a Basílica de São Brás, mudando o nome do local para "Monte São Brás".


Oração a São Brás

"Ó glorioso São Brás, que restituístes com uma breve oração a perfeita saúde a um menino que, por uma espinha de peixe atravessada na garganta, estava prestes a expirar, obtende para nós todos a graça de experimentarmos a eficácia do vosso patrocínio em todos os males da garganta. Conservai a nossa garganta sã e perfeita para que possamos falar corretamente e assim proclamar e cantar os louvores a Deus. Amém".


A bênção de São Brás

"Por intercessão de São Brás, Bispo e Mártir, livre-te Deus do mal da garganta e de qualquer outra doença. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. São Brás, rogai por nós. Amém."



MARTIROLÓGIO ROMANO

03/02


1. São Brás, bispo e mártir, que padeceu pela fé cristã em Sebaste, na antiga Arménia, hoje Sivas, na Turquia, sob o mandato do imperador Licínio.

(† c. 320)


2. Santo Óscar (ou Anscário), bispo de Hamburgo e depois também de Bremen, na Saxónia, atualmente na Alemanha, que, tendo sido monge de Corbie, foi legado do papa Gregório IV nas missões de toda a Escandinávia; anunciou o Evangelho a multidões de pessoas e estabeleceu a Igreja de Cristo na Dinamarca e na Suécia, superando com grande fortaleza de ânimo numerosas dificuldades, até que, em Bremen, descansou dos seus trabalhos.

(† 865)


3. Em Jerusalém, a comemoração dos santos Simeão, ancião justo e piedoso, e Ana, viúva e profetiza, que no dia em que o Menino Jesus foi levado ao templo para ser apresentado segundo o costume da lei de Moisés, O mereceram saudar como o Messias e Salvador, esperança e redenção de Israel.


4. Em Cartago, na hodierna Tunísia, São Celerino, leitor e mártir, que, atribulado no cárcere com açoites e cadeias e outros tormentos, professou invencivelmente a fé em Cristo, seguindo o exemplo da sua avó Celerina já anteriormente coroada com o martírio, do seu tio paterno Lourenço e de seu tio materno Inácio, os quais, tendo sido antes soldados no exército, se tornaram soldados do verdadeiro Deus e, com a sua gloriosa paixão, alcançaram as palmas e coroas do Senhor.

(† s. III)


5*. Em Poitiers, na Aquitânia, hoje na França, São Leónio, presbítero, que, segundo a tradição, foi discípulo de Santo Hilário.

(† s. IV)


6. Em Gap, cidade da Provença, atualmente na França, os santos Terídio e Remédio, bispos.

(† s. IV-V)


7. Em Lião, na Gália Lionense, também na atual França, São Lupicino, bispo, no tempo da perseguição desencadeada pelos Vândalos.

(† s. V f.)


8*. No mosteiro de Celles, no Hainault, na atual Bélgica, Santo Adelino, presbítero e abade.

(† c. 696)


9*. Em Chester, Mércia, região da Inglaterra, Santa Vereburga, abadessa de Ely, que fundou muitas casas de vida religiosa.

(† c. 700)


10*. Em Meerbecke, no Brabante, hoje na Bélgica, Santa Berlinda, virgem, que nesta cidade se consagrou à vida religiosa de pobreza e caridade.

(† s. IX-X)


11*. No mosteiro cisterciense de Froidmont, no território de Beauvais, na França, a comemoração do Beato Helinando, monge, que era um célebre trovador e se entregou depois à vida humilde e oculta no claustro.

(† d. 1320)


12*. Em Londres, na Inglaterra, o Beato João Nélson, presbítero da Companhia de Jesus e mártir, que, por ter negado o poder supremo de Isabel I nas questões espirituais, foi condenado à pena capital e morreu enforcado na praça de Tyburn.

(† 1578)


13*. Em Lyon, na França, Santa Maria de Santo Inácio (Cláudina Thévenet), virgem, que, movida pelo ardor da caridade e fortaleza de ânimo, fundou a Congregação das Irmãs de Jesus e Maria, destinada à formação cristã das jovens, sobretudo das mais pobres.

(† 1837)


14*. Em Bourg-Saint-Andéol, no território de Viviers, na França, a Beata Maria Ana Rivier, virgem, que, durante a Revolução Francesa, quando tinham sido extintas todas as Ordens e Congregações religiosas, fundou a Congregação das Irmãs da Apresentação de Maria para instruir na fé o povo cristão.

(† 1838)


15*. Na povoação de Steyl, na Holanda, a Beata Maria Helena Stollenwerk, virgem, que colaborou com Santo Arnaldo Janssen na fundação da Congregação das Missionárias Servas do Espírito Santo e, depois de ter deixado a função de superiora, se entregou com grande fervor de alma à adoração perpétua.

(† 1900)


16♦. Em Dachau, perto de Munique, na Alemanha, o Beato Aloísio Andritzki, presbítero e mártir, assassinado durante o domínio de um regime hostil a Deus e à dignidade humana.

(† 1943)

Comentários


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page