MISSAS VOTIVAS

 

O que são as missas votivas?

 

As Missas Votivas, ou Devocionais são missas que buscam favorecer a piedade e a devoção popular, pois nestas são celebrados os mistérios do Nosso Senhor Jesus Cristo, ou em honra à Virgem Maria, ou em honra dos Anjos, ou de alguns Santos, ou até mesmo de todos os Santos.  

Estas missas fazem parte do Missal Romano. Podem ser celebradas no Tempo Comum, mesmo quando ocorrer uma memória facultativa; em dias livres, que não ocorram Solenidades, Festas ou memórias obrigatórias.

IGMR nº376. Nos dias em que ocorre uma memória obrigatória ou uma féria do Advento até 16 de Dezembro, do Tempo do Natal de 2 de Janeiro em diante, ou do Tempo Pascal depois da Oitava da Páscoa, são proibidas as Missas para diversas necessidades e as Missas votivas. No entanto, se uma verdadeira necessidade ou a utilidade pastoral o exige, na celebração com o povo, a juízo do reitor da igreja ou até do sacerdote celebrante, pode usar-se a Missa correspondente a essa necessidade ou utilidade pastoral.

*IGMR - Instrução Geral do Missal Romano

Quais são as diferenças entre as missas votivas e as missas ordinárias?

As missas votivas tem o seu Próprio (orações, prefácios e eventualmente leituras) e a sua cor litúrgica. Mas também, podem ser celebradas com a cor do dia e do Tempo Comum. (IGMR 347). Elas trazem o povo de volta à Igreja por possibilitar uma devoção e piedade popular.

MISSAS VOTIVAS EM NOSSA PARÓQUIA

Missa pela vida (em reparação do pecado do aborto)
Início às 14:00 com Confissão, Adoração e Via Sacra

e Missa às 17:00 - Terceira quarta feira do mês

Já repararam que todos os anos enfrentamos o mesmo problema? A nação, através de seus representantes, tem que votar, diferente de tudo aquilo que é benefício para população - melhorias de vida, saúde e educação -, sobre a possibilidade do aborto no país, sob vários pretextos?  È, então, necessário que também nós, que enxergamos a cultura de morte querendo se intalar, sob a forma do aborto, eutanásia, pena de morte e a despreocupação com a questão da depressão, que em muitos casos leva ao suicídio, fazer uma frente de batalha espiritual, com orações e pedidos de cura para tantas pessoas que acham que as coisas não tem mais jeito.  Pedimos nas missas por todos os encarregados nos cargos públicos, juízes, deputados e senadores, para que não haja uma imposição da morte.

Anunciamos que Jesus Cristo é maior que todos os problemas, que ele é o grande médico das nossas almas, que nos cura da ansiedade e da depressão.  Que é na comunidade cristã verdadeira que encontramos o apoio, o acolhimento daqueles que necessitam.   Rezamos assim, pelas pessoas que se sentem desamparadas, ou perdidas, sem saber o que fazer das suas vidas.  Pedimos por uma cura, um conhecer Daquele que é a Verdade, a Vida e o Caminho.

Se há alguém que se intitule cristão, sem respeitar o princípio básico da vida, é um mercenário, é um lobo em pele de cordeiro, pois não atende à voz de nosso Senhor, do nosso Deus, Jesus.  Pedimos assim a revelação, nas nossas vidas, da verdade sobre tais pessoas, para que possamos assim rezar pelas suas conversões.  Uma vez arrependidas, pedimos ao Pai para que possam se juntar ao exército pela vida.

Infelizmente existem muitas pessoas que, por falta de conhecimento, ou motivadas por interesses que elas mesmas não sabem de toda profundidade, são propagadoras da morte.  E por estas também rezamos e pedimos a graça de Deus para sua conversão, para que enxerguem os sinais que constantemente Deus dá para cada um de nós.

E, não podia faltar as tantas crianças, neonatos, abortados...  Por aqueles que morreram por conta de alguém que tomou posse do poder de sua vida e causou a eutanásia.  Por aqueles que foram executados por causa de um julgamento que já tinha o endereço da morte.   Por aqueles que tomaram a vida como muito difícil e tiraram suas próprias vidas.  Pedimos para que encontrem a paz, para que sejam acolhidos na pátria celeste.

Missa em honra a São Padre Pio de Pietrelcina,

celebrada às 20:00 na primeira quarta feira do mês

São Padre Pio de Pietrelcina, nasceu em 25 de maio de 1887, em Pietrelcina, Província de Benevento, na Itália. Seu nome, antes de se tornar padre, era Francesco Forgione.  Pertencia a  uma família humilde tendo como  pai Grazio Forgione e a mãe Maria Giuseppa.  Ele foi o primeiro sacerdote a ter impresso sobre o seu corpo os estigmas da crucifixão, por isso ele é conhecido também como  o "Frei estigmatizado".

Desde muito menino Francesco experimentou em si o desejo de consagrar-se totalmente a Deus e este desejo o distinguia de seus conterrâneos.

Do diário do Padre Agostinho de San Marco em Lamis, o qual foi um dos diretores espirituais do Padre Pio, se soube que o Padre Pio, desde 1892, quando tinha apenas cinco anos, viveu já suas primeiras experiências místicas espirituais. Os Êxtases e as aparições foram freqüentes, mas  para o menino pareciam serem absolutamente normais.

Em 6 de janeiro de 1903, aos dezesseis anos, entrou como clérigo na ordem dos Capuchinhos. Foi ordenado sacerdote na Catedral de Benevento, a 10 de agosto de 1910.

Chegou ao convento de San Giovanni Rotondo no dia ​4 setembro de 1916, onde ficou até 23 de setembro de 1968, dia de seu falecimento.

Padre Pio iniciava seus dias despertando à noite, muito antes da aurora, se dedicava a oração e com grande fervor aproveitando a solidão e silêncio da noite. Visitava diariamente por longas horas a Jesus Sacramentado, preparando-se à Santa Missa, e daí sempre tirou as forças necessárias, para seu grande trabalho com as almas, levando-as até Deus no Sacramento da Confissão. Atendia confissão por longas horas, até 14 horas diárias, e assim salvou muitas almas.

No dia 20 de setembro de 1918, quando estava rezando diante do Crucifixo, do coro da velha e pequena igreja, o Padre Pio recebeu o maravilhoso presente dos estigmas. Os estigmas ou as feridas foram visíveis e ficaram abertas, frescas e sangrentas, por meio século, para a perplexidade dos médicos, estudiosos e jornalistas, que iam frequentemente visitá-lo.

Regularmente Satanás o visitava a fim de corromper a sua alma e a sua fé. As artimanhas eram das mais variadas, indo desde a aparição em forma de mulheres nuas à agressão física deliberada.  Ele tinha duros embates com o inimigo de Deus. 

Três dias após completarem 50 anos de suas chagas, sua morte chegaria.  Após a morte, as chagas desapareceram.

São Padre Pio de Pietrelcina é um dos baluartes do Instituto Preciosa Vida, por isso a devoção.

Missa em honra a São Miguel Arcanjo

20:00 - Segunda Quarta feira do mês

São Miguel Arcanjo também é um dos baluartes do Instituto Preciosa Vida.  A missa em honra a São Miguel é também uma missa com orações de libertação.  Após o término da missa prossegue orações próprias à São Miguel, assim como a ladainha e orações menores de exorcismo.  Após, os fiéis são dirigidos para a benção pessoal, onde a oração será propriamente para aquela pessoa.  Para ter acesso a esta benção, é organizado pelos irmãos fichas de cores diversas, desta forma dizendo quem deve estar na fila para a benção.  Se não receber a ficha, não se preocupe, após o termino das fichas há o atendimento para quem ficou sem.

 

É um erro comum das pessoas que se aproximam para receber esta benção trazerem fotos, objetos de devoção ou de uso, pois não focam no momento.  A benção das fotos e objetos é realizada antes, após o término da missa e seu poder se estende às pessoas mais próximas e mais distantes também.  Ela não depende da água benta, só para informar, também.

São Miguel significa “Quem como Deus” É um dos príncipes do céu e protetor dos filhos de Deus e de sua igreja, é o arcanjo da justiça e do arrependimento além de ser de grande ajuda no combate às forças maléficas.  Ele é Padroeiro nas batalha, dos paraquedistas e dos paramédicos.

Aparições de São Miguel Arcanjo


São João Evangelista, quando chegou à região de Colossos, falou sobre os anjos e anunciou que São Miguel protegeria a cidade. Assim, surgiu uma fonte na porta da cidade, onde os doentes com o sinal da cruz e a invocação do Arcanjo São Miguel, encontrariam a cura de todos os males do corpo e da alma.

Certa vez no alto do Monte Gargano, um pastor querendo obrigar um novilho a sair de uma caverna onde se refugiara, atirou uma flecha lá dentro, a qual retornou com a mesma velocidade, ferindo o pastor. Este fato chegou aos ouvidos do Bispo de Siponto, que entendeu como um sinal de Deus. Assim, ordenou um jejum de três dias em toda a diocese, pedindo ao Senhor que revelasse o que se tratava. Após os três dias, apareceu-lhe o Arcanjo São Miguel declarando que o Senhor queria que naquela caverna fosse uma igreja, para reviver a fé e a devoção dos fiéis no seu amor e proteção.

Oração de São Miguel Arcanjo


São Miguel Arcanjo,
protegei-nos no combate,
defendei-nos com o vosso escudo
contra as armadilhas
e ciladas do demônio.
Deus o submeta,
encarecidamente o pedimos;
e vós, Príncipe da milícia celeste,
pelo divino poder,
precipitai no inferno a Satanás
e aos outros espíritos malignos
que andam pelo mundo
procurando perder as almas.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Amém!

Missa em ação de graças pela vida dos Dizimistas
10:00 - Segundo Domingo do mês

A Igreja, ao contrário que muitos pensam, não tem dinheiro para fazer tantas funções (que as pessoas terminam por imaginar), abrigar pessoas, dar alimentos, cuidar financeiramente dos pobres.  Além do que, ela, como "pessoa" em nossa comunidade, também tem as despesas administrativas, assim como todo mundo.  São contas de luz, água, salários dos funcionários, encargos financeiros, despesas de alimentação e moradia dos padres e outras despesas mais onde cada comunidade apresenta uma característica diferente.

Além das despesas administrativas, a Igreja Católica tem uma responsabilidade social no mundo, com os mais necessitados, alcançando-os, além das pastorais que tem esta característica, com órgãos e institutos distribuídos por nosso Estado,  país e pelo mundo inteiro.  Portanto, todas as Igrejas tem esta responsabilidade no repasse, para a grande ajuda mundial, seja no aspecto:

 

Religioso - onde se apresenta o evangelho e a formação às pessoas, salvação e conhecimento de Jesus aos que adormecem no pecado deste mundo;

 

Missionário - onde se leva o evangelho às pessoas que ainda não conhecem Jesus, ou onde a manutenção da fé é muito atribulada, por causa das perseguições;

Eclesial - onde preparamos os padres de amanhã, ajudando nas despesas para o seu preparo e estudo;

Caritativa - onde abre-se a possibilidade de ações sociais, que muitas pessoas não conseguiriam por meios próprios.  No nosso aspecto particular, temos o ambulatório e a creche para também mantermos.  Mas na Igreja a níveis mais amplos, lembremos de tantas escolas, hospitais, centros de acolhimento e universidades mantidas pela Igreja.

Infelizmente, muitas pessoas fazem cálculos absurdos, que não condizem a realidade e esquecem, além do mais, que nossa Igreja, por ser tombada, requer uma manutenção especial e nada barata.

Nada disto aconteceria se não houvesse uma união solidária, que cumpre as funções da pastoral do Dízimo, pastoral responsável pela consciência desta realidade material, assim como a organização das doações e a captação de mais pessoas nesta grande ajuda.  Por isso, achamos mais que justo ter, a cada mês, a missa em ação de graças aos dizimistas, por suas vidas, por seus parentes.  Parabéns dizimista!

 

Se você ainda não é dizimista, não demore, preencha a nossa ficha e colabores mensalmente com aquilo que podes ajudar na Igreja.  Não é um percentual, mas aquilo que pode ser doado de coração, com a vontade.  Quer preencher a ficha?  clique aqui...

Missa com orações de Libertação pela Árvore Genealógica
20:00 - Terceira Quarta feira do mês

Nossa família, nossa primeira comunidade, vive uma realidade que muitas vezes foi "herdada" de nossos

antepassados, seja no medo, nas inseguranças,  na  tristezas,  mas  também  nas  coragens,  nas  nossas
fortalezas e nas alegrias e felicidades.

As nossas heranças reais são os nossos genes, que nos definem o nosso corpo: altura, cabelos, olhos, cor da pele, formas específicas do nosso corpo.  Mas há quem diga que a herança está em ganhos, mas estes mesmos ganhos, vividos de uma forma por nossos ancestrais, podem ser tomados de forma totalmente desfavorável para nós, porque cada um conhece suas necessidades, não cria necessidades para não saber vivê-las.  Porém, existe uma forma de "herança" que pode nos afetar de forma não visível, ainda assim, nos tornamos vulneráveis aos nossos sentimentos e emoções, porque alguém no passado, agiu de forma errada, desproporcional nos sentimentos, causando uma cadeia de situações e crenças empíricas que contribuem aos problemas de hoje.

Por isso, estas orações, realizados nesta missa, contribuem à Libertação.  Quando conhecemos, quando buscamos saber da causa, descobrimos que existem soluções, sendo assim, abrimo-nos à libertação.  Oramos por todos os nossos ancestrais, não só nossos pais, avós, bisavós etc.  Mas também tios, primos, parentes, pois, de certa forma, todos se tornam "elementos" novos para as mudanças ocorridas no passado.

Ora, quem não teve um irmão, ou sobrinho, que  não queria nada com a vida, mas seus pais terminaram por viver, até o fim de suas vidas, com o cuidado para com ele?  E como foi a consequência? E os outros irmãos? E os netos, como foram influenciados?  É sobre isso que falamos...

Mas também falamos das diversas situações que podem acontecer na vida de qualquer um.  Uma ancestral que sofreu abusos, ou estupros.  Um ancestral que agia com ímpeto para o mal, se tornando até assassino...  Ancestrais que viveram a dor da guerra, que se tornaram refugiados...  São tantas situações possíveis...

Rezamos por nossa libertação, mas também pelas almas dos que já foram...  nossos parentes, queridos ou não, mas que foram parte de um passado que chegou até aqui, em você, e continuará através dos teus filhos e parentes.  Pedimos e oramos para que alcancem os Céus e suplicamos por suas orações por nós, na comunidade dos santos. 

Missa em sufrágio pela alma do Padre Mottinha
1700 - Primeira Terça feira do mês

17:00 - Terceiro Sábado do mês

Padre Manoel Luiz Barros da Motta, padre Mottinha, foi um padre que, à princípio, era o responsável pela missa com crianças, em 1980.  Era divertido e as crianças gostavam muito dele.

Mas, passados alguns anos, algo havia mudado nele.  Ouvíamos relatos dele, nas missas, sobre ele ministrar junto a leprosos e outras situações bem diferentes, que podiam ser entendidos de formas bem diversas pelos fiéis, mas por ele não.  Ele estava em um processo de transformação.  Ele, então, começa a celebrar missas com características da Renovação Carismática e se tornou um ícone no Rio de Janeiro.

Faleceu em 2009 e, ainda hoje, seus filhos ainda celebram sua passagem aqui na terra e a sua ida para o céu.

Padre Mottinha deixou também um local destinado à idosas que não tinham quem cuidasse delas, que não tivesse condições de viver sozinhas: O asilo do Padre Mottinha, em Vigário Geral, cuja visita ocorre sempre na semana seguinte à missa.  Junte-se aos Amigos do Padre Motinha.

Missa com orações por cura e libertação
20:00 - Ultima Quarta feira do mês

Nós já ouvimos diversas vezes as pessoas falarem que toda missa é de cura e libertação.  E é verdade, pois na Eucaristia obtemos a possibilidade de recomeçarmos.  Ela não é um remédio para tirar as dores e os pecados, simplesmente, mas um remédio que nos fortalece, para que não pequemos e não sintamos as dores que o mundo nos provoca. 

Não nos servimos da Eucaristia como uma anestesia, um paliativo para o que escolhemos para nossa vida, mas como um real remédio, que age profundamente naquele que a aceita de corpo e de alma, que reconhece o próprio Deus que se entrega por todos nós em cada missa.

Não existe mágica! Não podemos plantar pepinos e aguardar colher maçãs... Nossa vida tem que  condizer à vontade de mudanças.  E estas mudanças devem ser feitas à luz da verdade... e a Verdade é Jesus!  Nossas orações devem ser no esforço de semear as coisas certas na nossa vida.

Nesta missa reforçamos nosso ser em uma introspecção através da oração dentro da missa, que deve ser levado para cada dia de nossa vida.  O presidente da missa nos conduz a esta introspecção, trazendo a luz da verdade para aqueles que tem o propósito de enxergá-la.  Assim alcançando, muitas curas e libertações são realizadas.

 
 
 
 
 
 
 
 

IMPORTANTE

Devemos sempre observar as leis de Deus e uma delas é GUARDAR DOMINGOS E FESTAS, terceiro mandamento, que nos indica o caminho de estarmos sempre presentes nas missas de domingo e nas festas que a Igreja nos mostra como necessária nossa presença. 

A obediência deste mandamento se vincula aos dois primeiros:

AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS e NÃO TOMAR SEU SANTO NOME EM VÃO. 

 

Sim, porque quem ama, quer estar ao lado, próximo.  E quem respeita alguém, não diz coisas que não são próprias daquela pessoa.

As missas acima não substituem as missas dominicais, nem as das festas.  Aliás, se há feriado santo, onde seja sinalizado a presença dos fiéis, certamente será dado o lugar da missa votiva para a festividade, ou a liturgia do dia.

Não existe a explicação de que "Eu faço minhas orações com Deus ao invés de ir à missa".  É como se uma formiga se comparasse a um gigante elefante à sua frente, de tão desproporcional é a alegação. 

 

A missa contém a coisa mais valiosa para nós, a renovação do sacrifício de Cristo e não se substitui por orações... 

 

Você diria à sua vida que de nada mais se alimentaria ou beberia? Seu corpo padeceria e em 40 dias você não conseguiria mais saber quem é você realmente.  Mas, vários santos optaram por se alimentar somente da Eucaristia e viveram por muitos anos.

Ao contrário, bendito aquele que dá o seu tempo diário para celebrar junto a missa com a comunidade, pois a possível transformação agirá mais intensamente neste coração.

Missa, a festa do Amor, a festa da cura e da libertação. 

Participem também das pastorais, que servem de reforço no encontro dos irmãos.  Experiência de fé para aqueles que querem encontrar com o Cristo que  vive em nós.