top of page
  • Sérgio Fadul - Cruz Terra Santa

São Porfírio


Origens


Porfírio nasceu em Tessalônia, na Grécia, em 347. Aos 31 anos de idade e já tendo estudos na área das ciências, ele decide viver como eremita, no deserto de Scete, no Egito. Viveu ali por cinco anos. Depois de visitar Jerusalém e seus lugares santos, passou a viver às margens do rio Jordão, também por cinco anos. Nesse tempo ele conheceu um discípulo chamado Marcos e começaram a evangelizar juntos. Porém, a caverna onde Porfírio residia era muito insalubre. Ele adoece e precisa voltar para Jerusalém.


Deu tudo aos pobres e recebeu muito mais


Porfírio recebeu a triste notícia da morte de seus pais e a herança que ele tinha para receber, manda dividir entre os pobres de sua terra natal.


Nesta ocasião, Porfírio sofreu um desmaio e, de repente, estava diante de Cristo crucificado, com Dimas, o bom ladrão, ao seu lado. Jesus pede para Dimas levantar Porfírio. Ele desce de sua cruz e a dá a porfírio, ordenando-lhe que cuide dela. Ao voltar do “desmaio” Porfírio estava curado. Esta ordem de Jesus é cumprida fielmente pelo bispo de Jerusalém, João, que nomeia Porfírio o “guarda do santo lenho”.


Bispo de Gaza


As notícias das graças e dos prodígios que aconteciam pela fé e oração de Porfírio se espalharam rapidamente e, com a morte do bispo, os religiosos de Gaza queriam que Porfírio assumisse o cargo. Modestamente ele não queria aceitar, mas diante de insistentes pedidos e da ação dos pagãos idólatras na cidade, ele acabou aceitando.


Lutando contra as divindades pagãs


Em Gaza existia um templo onde se adoravam divindades pagãs. Os infiéis, ao saberem das intensões de Porfírio, planejam matá-lo. Porém, pela força da fé, o bispo vence os inimigos.


Uma chuva milagrosa de bênçãos e conversões


Uma violenta seca assola a região. Os agricultores, desesperados, começam a fazer sacrifícios no templo pagão, pedindo chuva. Mas, é claro, não caía uma gota de água sequer. Porfírio, então, ordena um dia inteiro de jejum. Depois fez uma procissão penitencial até à uma capela que ficava na periferia. A procissão mal tinha chegado à capela quando a chuva começa a cair fortemente. Desde então muitos pagãos entraram num processo de conversão.


O fim do paganismo na região


Aconteceu que o próprio imperador ficou contra os pagãos e o bispo porfírio teve autorização para derrubar o templo que ficava na diocese de Gaza, restando apenas uma estátua pagã, da deusa Vênus. Certo dia, o bispo se coloca diante da estátua e esta se desmorona sozinha, quebrada em pequenos pedaços. Com esse acontecimento, mais pagãos se convertem. Após 25 anos à frente da diocese, praticamente não havia mais pagãos.


Morte


A fama de sua santidade o acompanhou até o dia de sua morte, em 26 de fevereiro 420, quando tinha 73 anos de idade.


Oração a São Porfírio de Gaza


“Ó Deus, que aos vossos pastores associastes São Porfírio de Gaza, animado de ardente caridade e da fé que vence o mundo, dai-nos, por sua intercessão, perseverar na caridade e na fé, para participarmos de sua glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso filho, na unidade do Espírito Santo. Amém. ”



MARTIROLÓGIO ROMANO

26/02


1. Comemoração de Santo Alexandre, bispo, um glorioso ancião inflamado de zelo pela fé, que, designado bispo de Alexandria depois de São Pedro, excluiu da comunhão da Igreja o seu presbítero Ario, pervertido pela ímpia heresia e afastado da verdade divina e, mais tarde, com mais trezentos e dezoito Padres, o condenou no Primeiro Concílio de Niceia.

(† 326)


2. Em Bolonha, na Emília-Romanha, região da Itália, São Faustiniano, bispo, que, pela palavra da pregação, fortaleceu e fez crescer esta Igreja atormentada pela perseguição.

(† s. IV)


3. Em Gaza, na Palestina, São Porfírio, bispo, natural de Tessalónica, que viveu como anacoreta cinco anos no deserto de Cete e outros cinco na Transjordânia, com grandes manifestações de bondade para com os pobres. Depois, ordenado bispo de Gaza, abateu muitos templos dedicados aos ídolos, cujos sequazes o tinham feito sofrer duras adversidades, até que finalmente descansou na paz dos Santos.

(† 421)


4*. Em Nevers, cidade da Nêustria, atualmente na França, Santo Agrícola, bispo.

(† c. 594)


5. Em Arcis-sur-Aube, na região de Champagne, hoje também na França, São Vítor, eremita, que é louvado nos escritos de São Bernardo.

(† s. VII)


6. Em Florença, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, Santo André, bispo.

(† s. IX)


7*. Em Londres, cidade da Inglaterra, o Beato Roberto Drury, presbítero e mártir, que, acusado falsamente de conspiração contra o rei Jaime I, na praça de Tyburn, revestido com o hábito eclesiástico para mostrar a sua dignidade sacerdotal, sofreu por Cristo o suplício do patíbulo.

(† 1607)


8*. Em Olesa de Montserrat, povoação da província de Barcelona, na Espanha, Santa Paula de São José Calasanz (Paula Montal Fornés), virgem, que fundou o Instituto das Filhas de Maria das Escolas Pias.

(† 1889)


9*. Em Alcantarilla, perto de Múrcia, na Espanha, a Beata Piedade da Cruz (Tomasina Ortiz Real), virgem, que por amor de Deus se consagrou diligentemente à formação e catequese dos pobres e fundou a Congregação das Irmãs Salesianas do Sagrado Coração de Jesus.

(† 1916)

34 visualizações

Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page