top of page
  • Sérgio Fadul / Cruz Terra Santa

São Pedro Donders


Origem


Pedro Donders nasceu no dia 27 de outubro de 1809, num povoado ao no sul da Holanda, próximo de Tilburg. Aos 6 anos de idade perdeu a mãe e precisou abandonar os estudos para trabalhar com o pai, que já era idoso. Por causa da pouca saúde não prestou o serviço militar. Porém, sua vocação era para o sacerdócio.


Rejeitado pelas Ordens religiosas


Mas, devido à sua pouca capacidade intelectual e pobreza, foi proibido de seguir sua vocação. Entretanto, Pedro Donders recebia ajuda do seu pároco, pois fora rejeitado pelos Jesuítas, Franciscanos e Redentoristas, até que o receberam num seminário diocesano. Porém, era tratado mais com empregado do que como noviço.


Coragem para a missão


Pedro tinha muito interesse pelas missões e, em 1839, o Seminário recebeu a visita do Prefeito Apostólico do Suriname, Guiana Holandesa. Ele estava em busca de ajuda, pois sua terra atravessava uma situação difícil. Porém, somente Pedro se ofereceu para a missão.


Finalmente, padre


Pedro recebeu a ordenação sacerdotal no dia 5 de junho de 1841. No ano seguinte foi para Paramaribo, para novas missões evangelizadoras. Os 14 anos seguintes dedicou-se à formação de catequistas, das crianças. Visitava os escravos nas fazendas, tentando ajuda-los e ensiná-los tanto religiosa como moralmente. Sua rotina começava ao amanhecer, com a celebração da santa missa. Depois, entregava-se à oração. Só, então, saía para visitar as famílias e as pessoas.


Pastoral dos enfermos


Em 1856 Pe. Pedro recebe, como encargo, a Pastoral dos Enfermos. Ele se dedicava de modo especial aos leprosos de Batávia, um local próprio para eles. Havia cerca de 400 doentes, entre homens e mulheres. Os capelães não conseguiam trabalhar um ano devido à dura realidade. Pe. Pedro ficou quase trinta anos à disposição desses pobres miseráveis. Ele fazia de tudo, ajudando, principalmente, os doentes terminais. Dava-lhes de beber, de comer e também dava banho. Ele via o que ninguém queria ver: um corpo em decomposição, porém, vivo!


Santíssimo Redentor


Em 1865 chegam, no Suriname, novos Missionários Redentoristas. Eles dariam continuidade ao serviço de evangelização. Pe. Pedro e os outros três sacerdotes poderiam voltar para a Holanda. Dois regressaram. Ele. Porém, preferiu ficar e entrou para a Congregação do Santíssimo Redentor. Em 1867 professando os votos perpétuos.


Morte


No fim de 1886, Pe. Pedro visitou os enfermos pela última vez. Atendeu confissões, celebrou a missa e deu-lhes a Santa Eucaristia. Em 14 de janeiro de 1887, morreu devido a uma doença nos rins. Viveu santamente seu apostolado de trabalho, de oração e de sofrimentos. Pe. Pedro Dondres foi beatificado, em 1982, pelo Papa João Paulo II.


Oração a São Pedro Donders


“Deus Pai de amor, Vós que fizestes de Pedro Donders, rejeitado por muitos nesta vida, um bem-aventurado, ensina-nos a amar o próximo incondicionalmente, sem fazer distinção, principalmente da capacidade de cada um. Ensina-nos a sermos humildades no serviço ao Reino e ao próximo. Ensina-nos, também, a sermos pacientes com os irmãos e conosco mesmo, para alcançarmos o que o Senhor tem preparado para nós. Finalmente, por intercessão de São Pedro Donders, conceda-nos uma vida na santidade para alcançarmos a eternidade junto a Ti. Amém.”


São Pedro Donders, rogai por nós!



MARTIROLÓGIO ROMANO

14/01


1. Comemoração de São Potito, mártir, que, depois de padecer muitos tormentos em Sárdica, na Dácia, hoje Sofia, na Bulgária, conta-se que alcançou a glória do martírio ao fio da espada.

(† data inc.)


2. Em Antioquia, na Síria, hoje Antakya, na Turquia, São Glicério, diácono e mártir.

(† data inc.)


3. Em Nola, na Campânia, região da Itália, São Félix, presbítero, que, como refere São Paulino, durante o furor da perseguição sofreu no cárcere crudelíssimos tormentos. Depois de restabelecida a paz, regressou à sua terra e perseverou na pobreza até à sua velhice, morrendo como invencível confessor da fé.

(† s. III/IV)


4. Comemoração dos santos monges que no monte Sinai e em Rahiti, no Egito, foram mortos pela sua fé em Cristo.

(†. c. s. IV)


5. Na região dos Iberos, além do Mar Negro, na atual Geórgia, Santa Nino, prisioneira cristã, que pela grande santidade da sua vida conquistou a reverência e admiração de todos, de tal modo que a própria rainha, cujo filho foi curado graças às suas orações, o rei e toda a sua gente, aderiram à fé de Cristo.

(† s. IV)


6*. Em Gévaudan, na Gália, atualmente na França, São Firmino, bispo.

(† s. V)


7*. Em Arvena, na Aquitânia, hoje Clermont-Ferrand, na França, Santo Eufrásio, bispo, cuja hospitalidade é louvada por São Gregório de Tours.

(† 515/516)


8. Em Milão, na Ligúria, atualmente na Lombardia, região da Itália, o passamento de São Dácio, bispo, que na controvérsia dos “Três Capítulos” defendeu a opinião do papa Vigílio, a quem acompanhou em Constantinopla, onde morreu.

(† 552)


9*. Em Écija, na Bética, na actual Andaluzia, região da Espanha, São Fulgêncio, bispo, irmão dos santos Leandro, Isidoro e Florentina, a quem Santo Isidoro dedicou o tratado «Ofícios eclesiásticos», considerado o primeiro manual de Liturgia.

(† c. 632)


10*. Em Tagliacozzo, nos Abruzos, região da Itália, o Beato Odão de Novara, presbítero da Ordem dos Cartuxos.

(† c. 1200)


11*. Em Údine, cidade da Venécia, no actual Friúli-Venézia Giúlia, região da Itália, o Beato Odorico Mattiuzzi de Pordenone, presbítero da Ordem dos Menores, que, percorrendo os territórios dos Tártaros, dos Indianos e dos Chineses até chegar a Kombalik, principal cidade da China, anunciou o Evangelho por toda a parte e conduziu muita gente à fé de Cristo.

(† 1331)


12♦. Em Aral Kurusady, na Índia, São Lázaro Pillai (Devasahayam Pillai), pai de família e mártir, que, durante a perseguição contra os cristãos no reino de Travancor, foi assassinado por se ter convertido do hinduismo ao catolicismo.

(† 1752)


13*. Em Batávia, no Surinam, o beato Pedro Donders, presbítero da Congregação do Santíssimo Redentor, que se dedicou com caridade incansável ao cuidado dos corpos e das almas dos leprosos.

(† 1887)


14♦. Em Vercelas, no Piemonte, região da Itália, a Beata Afonsa Clérici, virgem da Congregação das Irmãs do Preciosíssimo Sangue, cujo apostolado se orientou especialmente para o ensino e educação da juventude.

(† 1930)

19 visualizações

Comentários


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page