top of page
  • Sérgio Fadul / ACI Digital

São João Paulo II



Em um dia como hoje, 16 de outubro de 1978, São João Paulo II – Karol Wojtyla – foi eleito Supremo Pontífice da Igreja Católica e 263º sucessor do Apóstolo Pedro.


O pontificado de São João Paulo II foi o maior da história da Igreja, durando aproximadamente 27 anos.


Karol Józef Wojtyla nasceu em Wadowice, uma pequena cidade a cerca de 50 quilômetros de Cracóvia (Polônia), em 18 de maio de 1920. Era o mais novo dos três filhos de Karol Wojtyla e Emília Kaczorowska.


Após ser eleito Papa em 1978, São João Paulo II exerceu seu ministério com incansável espírito missionário. Realizou 104 viagens apostólicas fora da Itália e 146 dentro deste país. Além disso, como Bispo de Roma, visitou 317 das 333 paróquias romanas.


Seu amor pelos jovens o impulsionou a iniciar em 1985 as Jornadas Mundiais da Juventude. Sua atenção para a família o levou a inaugurar os Encontros Mundiais das Famílias, em 1994.


Entre seus principais documentos estão: 14 Encíclicas, 15 Exortações Apostólicas, 11 Constituições Apostólicas e 45 Cartas Apostólicas.


São João Paulo II promulgou o Catecismo da Igreja Católica, à luz da Revelação, interpretada com devida autorização do Concílio Vaticano II. Reformou o Código de Direito Canônico e o Código dos Cânones das Igrejas Orientais; e reorganizou a Cúria Romana.


João Paulo II faleceu no dia 2 de abril de 2005, às 21:37 (hora local), dia da oitava de Páscoa e domingo da Divina Misericórdia.


Desde aquela noite até o dia 8 de abril, dia em que se celebraram as exéquias do Pontífice, mais de três milhões de peregrinos renderam homenagem a João Paulo II, inclusive enfrentando 24 horas de fila a fim de acessar a basílica de São Pedro.


Cinco anos após a morte de João Paulo II, em 28 de abril, o Papa Bento XVI iniciou a sua causa de beatificação e canonização, aberta oficialmente pelo Cardeal Camillo Ruini, vigário general da Diocese de Roma, em 28 de junho de 2005.


Bento XVI o beatificou no dia 1º de maio de 2011 e o Papa Francisco o canonizou, junto com João XXIII, em 27 de abril de 2014.


Para saber mais sobre a vida de São João Paulo II, clique aqui


MARTIROLÓGIO ROMANO

22/10


1. São João Paulo II, papa, que governou a Igreja levando a sua presença missionária a todas as partes da terra, alimentando a doutrina com esclarecidos documentos, e convocando todos os homens da sua época a abrir as suas portas ao Redentor. Adormeceu no Senhor no dia 2 de Abril.

(† 2005)


2. Comemoração de São Marcos, bispo de Jerusalém, que foi o primeiro bispo procedente dos gentios a ocupar a sede da Igreja da Cidade Santa e, com fé e sabedoria, conseguiu reunir os seus fiéis dispersos pela guerra.

(† s. II)


3. Em Hierápolis, na Frígia, hoje na Turquia, Santo Abércio, bispo, que, segundo o seu próprio epitáfio, foi discípulo de Cristo bom Pastor, conduzido pela fé em peregrinação por várias regiões e alimentado pelo místico alimento.

(† s. III)


4. Em Adrianópolis, na Trácia, hoje Edirne, na Turquia, os santos Filipe, bispo de Heracleia, e Hermes, diácono. O primeiro, durante a perseguição de Diocleciano, quando recebeu a ordem de fechar a igreja e de entregar os vasos e os livros sagrados, respondeu ao prefeito Justino que não podia dar estas coisas nem ele apropriar-se delas; por isso, depois de encarcerado e flagelado, foi queimado juntamente com o diácono na fogueira.

(† 303)


5. Em Ruão, na Gália Lionense, atualmente na França, São Malono, bispo, que é considerado apóstolo da fé cristã nesta cidade e fundador da sede episcopal.

(† s. IV in.)


6* No território de Besançon, na Germânia, atualmente na França, São Valério, diácono da Igreja de Langres, morto pelos indígenas.

(† s. IV)


7*. No território de Chalons, na Nêustria, hoje também na França, São Lupêncio, abade da basílica de Saint-Privat-de-Javols, que, depois de ter recebido injustamente muitas tribulações da parte de Inocêncio, conde da cidade, morreu decapitado.

(† c. 684)


8*. Em Auch, na Aquitânia, também na atual França, São Leotádio, bispo.

(† s. VII)


9*. No mosteiro de Berceto, na Lombardia, região da Itália, São Moderano, abade, anteriormente bispo de Rennes, na Gália, insigne pelo seu amor à solidão e pela sua devoção aos lugares dos Santos.

(† c. 720)


10*. No território de Nantes, na Bretanha Menor, na hodierna França, São Bento, que viveu vida eremítica em Macérac.

(† s. IX)


11. Em Huesca, cidade de Aragão, região da Espanha, as santas Nunilo e Alódia, virgens e mártires, que, nascidas de pai muçulmano, mas educadas por sua mãe na doutrina cristã, se recusaram a abandonar a fé em Cristo e por isso, depois de longo cativeiro, foram degoladas por ordem do rei de Córdova, ‘Abd ar-Rahman II.

(† 851)


12. Em Fiésole, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, São Donato Escoto, bispo, insigne pela sua erudição e piedade, que, vindo da Irlanda em peregrinação a Roma, foi eleito bispo daquela cidade.

(† c. 875)


13♦. Em Montes de Saja, na Cantábria, no litoral da Espanha, os beatos mártires Germano Caballero Atienza e José Menéndez Garcia, presbíteros e Vitoriano Ibañes Alonso, religioso, todos da Ordem dos Pregadores, que, durante a perseguição contra a Igreja, mereceram a coroa gloriosa pelo seu inquebrantável testemunho de Cristo.

(† 1936)


14♦. Em Barcelona, também na Espanha, o Beato Luís Maria de Nossa Senhora das Mercês (Luís Minguell Ferrer), presbítero da Ordem dos Carmelitas Descalços e mártir, que, durante a mesma perseguição religiosa, derramaram o seu sangue por Cristo.

(† 1936)

109 visualizações

Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page