• nsdagloria

São João de Brébeuf, São Isaac Jogues Presbíteros e companheiros Jesuítas, Mártires Canadenses




Estes Santos são conhecidos como Mártires Canadenses e recordado todos juntos pela Liturgia, embora tenham morrido anos depois. Desta forma, a Igreja quis reuni-los, em respeito à crescente devoção popular. Na verdade, as fronteiras nacionais, onde atuavam e morreram, não correspondem mais, hoje, às do século XVII. Os três primeiros sacerdotes, assassinados em ordem cronológica, sofreram o martírio em uma área, chamadas hoje Albany e Nova York, ou seja, território americano; os outros, foram martirizados a cerca de 200 km., ao norte de Toronto, atual Canadá. De fato, são chamados também “mártires norte-americanos”.


Contexto da "Nova França"


No século XVII, um grupo de jesuítas franceses decidiu partir em missão para proclamar o Evangelho em território canadense, então conhecido como "Nova França". Aquelas terras eram habitadas por povos pagãos, bastante agressivos, como os Huronianos e os Iroqueses. Por isso, os missionários sabiam o risco que iriam correr: em seus corações, eles previam, claramente, o risco de serem mortos. Por volta de 1640, estourou uma guerra violenta entre os Huronianos e os Iroqueses, que culminou com o extermínio dos Huronianos, povo menos organizado militarmente, e com o aniquilamento das missões cristãs, que haviam encontrado maior recepção entre aquela população.


São João Brébeuf e Companheiros


O primeiro sacerdote a ser vítima do ódio contra a fé cristã foi o irmão coadjutor, Padre Renato Goupil, em 1642, em Ossenenon; a seguir, a mesma sorte coube a João de Lalande e o Padre Isaac Jogues, assassinados perto de Auriesville, em 18 de outubro de 1647. Jogues, nascido na França, em 1607, partiu em missão para o Canadá, após emitir os votos religiosos; ali, foi preso e torturado pelos Iroqueses; apesar de tudo, prosseguiu, com coragem, sua obra de evangelização. Em 1648, foi a vez do jesuíta Antônio Daniel; no ano seguinte, em 16 de março de 1649, também João de Brébeuf: nasceu em uma família da Normandia, em 1593, e se tornou jesuíta e missionário. Os outros, martirizados em 1649, são: Gabriel Lalemant, Carlos Garnier e Noel Chabanel. Os oito sacerdotes foram canonizados juntos, por Pio XI, em 1930; dez anos depois, foram proclamados padroeiros do Canadá por São Pio XII. Em honra destes Mártires Canadenses foi construído um santuário em Midland, Ontário.

0 visualização
Posts Em Destaque