• Sérgio Fadul

Quanto a ti, uma espada te transpassará a alma

Quantas pessoas enxergam a vida de uma forma peculiar, que, em seu pensamento, a vida não é para sofrer, mas para curtir e aproveitar ao máximo?


Um padre, amigo meu, me falou que a vida é representada muitas vezes pelo mar nas escrituras. O mar não é um laguinho, ele é profundo, sua extensão se confunde com o horizonte. Nele temos muitas vezes o imprevisível, o desafio. Diz o ditado antigo que em mar calmo não se formam marinheiros e talvez este seja o âmago da questão: Por quê entendemos que o sofrimento é algo ruim?


Maria, escolhida por Deus para ser a mãe do nosso Salvador, Jesus Cristo, se dá conta cedo da sua situação. Ora, uma menina que ficaria grávida mesmo sendo noiva de José, soube do risco que lhe era apresentado, mas decidiu pelo seu sim. Ao ouvir o anjo que lhe diz do milagre de sua prima estar grávida, aquela mesmo que era considerada estéril, mesmo sabendo dos perigos da estrada e ciente que uma estrada difícil não era um bom lugar para uma grávida das primeiras semanas passar, mas ela foi ao encontro de Isabel...


Sim, Maria se mostra corajosa e confiante em diversas situações, pois se sentia agraciada e não se importou em viajar para Belém na sua gravidez mais avançada, não se importou em ficar em um local onde os animais estavam e sabe-se lá o aspecto, cheiro e as dificuldades para ficarem ali, em total falta de aconchego.


E, depois, quando o anjo anuncia a José, que teriam que ir para o Egito? Morar na terra afastada, com estranhos ao seu redor, com costumes e tradições diferentes das suas...


Foram tantos momentos de dor na vida de Maria... ainda mais na hora da cruz! Por seu filho morto em seu colo, quanta dor...


Mas, para o nosso entendimento e contemplação, refletimos alguns momentos da vida de Maria... mas não se engane, estes momentos acontecem nas vidas daqueles que buscam incessantemente ao Senhor, aos que são fiéis em seus propósitos e caminhos. Àqueles que se entregam inteiramente dedicando sua vida a um objetivo maior: Amar a Deus e ao próximo. Acredito que aconteça com você também.


"Ó mãe, dai-me a graça de estar contigo,

junto da Cruz, contemplando Jesus

que por nós se entregou e o pecado remiu.

Que tuas lágrimas sejam as minhas também,

que tuas dores sejam parte de mim, também"

1 - Profecias de Simeão (Lucas 2, 34-35)

Deus não se compraz na nossa dor. Ele nos oferece uma vida com perspectivas de alegria, mas sabe que a carne e o espírito são incompatíveis em muitos momentos, trazendo o sofrimento. Então, que saibamos viver o sofrimento no momento certo. Que vivamos sempre na alegria, mas sabendo que em momentos na nossa vida, sofreremos. Não devemos ignorar ou evitar o sofrimento, mas também não devemos mergulhar somente no sofrimento, como se não houvesse a vida, a alegria, que devemos compartilhar com os irmãos.


Com Maria não era diferente, as palavras de Simeão despertam Maria para o seu futuro. Ela era mãe de Deus e, assim como tal fato lhe trazia grande alegria, também lhe trazia uma maior responsabilidade, ela teria grandes desafios para superar.


Rezemos:

Ó minha bendita Mãe, não só uma espada, porém tantas quantas foram os meus pecados, tenho eu acrescentado ao vosso coração. Não a vós, que sois inocente, minha Senhora, mas a mim, réu de tantos delitos, são devidas as penas. Já que contudo quisestes sofrer tanto por meu amor, impetrai-me pelos vossos merecimentos uma grande dor de minhas culpas, e a paciência necessária para sofrer os trabalhos desta vida. Por maiores que sejam, sempre serão leves em comparação dos castigos que tenho merecido, e de meus pecados, que me têm tornado tantas vezes digno do inferno. Amém.

2 - A fuga da Sagrada Família para o Egito (Mateus 2, 13-21)

Mudar é difícil, não? Quando a gente muda nosso comportamento, nosso agir, os primeiros momentos são sempre mais difíceis. E isso porque é nossa proposta, nossa intenção. E quando somos forçados a viver de forma diferente, por causa daqueles que estão ao nosso redor, mas sem perdermos a essência do que somos e do que acreditamos?