top of page
  • Foto do escritorIgreja Matriz Nossa Senhora da Glória

Padre Bruno Trombetta, uma pequena memória em seus 94 anos.


Nascido em 18 de agosto de 1927, na cidade de São Paulo - SP, Bruno Trombetta cursou os estudos no seminário de São José do Rio de Janeiro e ordenou-se em 29 de junho de 1955. Foi professor do seminário nos anos de 1958 e 1959.


Enquanto vigário cooperador da igreja de São Joaquim, no Estácio em 1960, foi chamado para ir para Roma (Itália), para fazer estudos superiores.


Padre Bruno foi Mestre em História da Igreja, pela Universidade Gregoriana, Mestre em Sociologia, pela Universidade Gregoriana, Mestre em Filosofia, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Doutor em Comunicação e Cultura, na ECO, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Bacharel em Arqueologia Cristã, pelo Instituto Pontifício de Arqueologia e teve o diploma de Arquivista pela escola de arquivo do Vaticano.



Padre Bruno Trombetta destacou-se nas diversas atividades em que participou como:


  • Pároco da Igreja Santos Anjos - Leblon - de 1974 a 1980

  • Nomeado Capelão do Presídio Hélio gomes, em 1969

  • Nomeado capelão Geral dos Presídios do Rio de Janeiro e Coordenador da Pastoral Penal, em 1972 até a sua morte.

  • Criador da Comissão diocesana da Pastoral Penal em 1972.

  • Organizou na época da ditadura Militar, as semanas da Pastoral Penal.

  • Foi Assistente da JEC -Juventude Estudantil Católica, de 1968 à 1972.

  • Colaborou com a CNBB - Confederação Nacional dos Bispos do Brasil, na Organização da Pastoral Carcerária Nacional.

  • Foi Assistente Nacional da CNBB, durante quatro anos, da Arte Sacra.

  • Foi assistente do Movimento Familiar Cristão, de 1970 à 1978.

  • Professor do Instituto de Direito Canônico em Filosofia de Direito, Sociologia do Direito e Direito Público Eclesiástico.

  • Professor da Escola Mater Ecclesiae nas Disciplinas: História da Igreja, Doutrina Social da Igreja e Escatologia.



Padre Bruno teve as seguintes obras publicadas:


  • A Igreja, os presos e a sociedade - Editora Vozes, 1988

  • O sacramento do Perdão - Ed. Paulinas , 1999.


E, por tudo que representou o seu trabalho e a sua contribuição para a cidadania, recebeu a mais alta honraria da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, a Medalha Tiradentes.


Em 2003, através do vereador Eliomar Coelho, foi-lhe atribuído outra honra, a de ter o seu nome em parte da rua Humberto Campos, mais propriamente, no trecho entre as avenidas Afrânio de Melo Franco e Borges de Medeiros. Tal honra foi fruto da reivindicação dos moradores da Cruzada São Sebastião, conjunto residencial feito pela Arquidiocese do Rio de Janeiro, no Leblon, para pessoas carentes. A reinvindicação foi então encaminhada pelo Padre Marcos Belizário Ferreira, pároco, na época, da Paróquia Santos Anjos do Leblon.


Seu falecimento ocorreu no dia 19 de março de 2003.




Caso queiram obter uma cópia de seus livros:

https://www.estantevirtual.com.br/livros/pe-bruno-trombetta/a-igreja-os-presos-e-a-sociedade/2367404332

289 visualizações

Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page