top of page
  • Sérgio Fadul / Cruz Terra Santa

Nossa Senhora do Ó


Origens


Nossa Senhora do Ó é uma invocação à Virgem Maria que se originou na Espanha. A devoção é inspirada nos últimos dias de gravidez da Mãe do Salvador, em sua expectativa de ver seu Filho Primogênito. Tanto que hoje, a devoção é conhecida como “Expectação do parto de Nossa Senhora”. Essa expectativa, porém, não se resume à mera curiosidade de uma mãe que quer muito ver o filho que carrega em seu ventre. Trata-se de uma expectativa bem mais profunda e sobrenatural, que envolve toda a missão do Salvador que vai nascer.


Expectativa sobrenatural


A expectativa da Virgem Maria por ver o Filho Bendito que está em seu ventre resume a expectativa da humanidade pelo Salvador. É uma expectativa que se baseia nas promessas bíblicas que o próprio Deus fez à humanidade a respeito do Salvador. Tais promessas começam no livro do Gênesis, quando o Senhor Deus mostra sua misericórdia depois do pecado de Adão e Eva, prometendo que a descendência da mulher esmagará a cabeça da serpente. As promessas de que Deus enviaria o Salvador à humanidade perpassam todo o Antigo Testamento até se cumprirem totalmente em Jesus. E esta era a grande expectativa da Virgem Maria: não só de ver o rosto de seu Filho, mas de contemplar e colaborar com sua missão redentora da humanidade. Trata-se, portanto, de uma expectativa maravilhosa e sobrenatural.


Porque Nossa Senhora do “Ó”


A origem da denominação Nossa Senhora do “Ó” vem das expressões contidas nas orações litúrgicas que antecediam o Natal de Jesus. Com efeito, na liturgia pré-natalina, as orações começam sempre com a interjeição exclamativa “Ó”, como por exemplo: “Ó rebento da Raiz de Jessé… vinde libertar-nos, não tardeis mais”; “Ó Sabedoria… vinde ensinar-nos o caminho da salvação”; “Ó Emanuel…, vinde salvar-nos, Senhor nosso Deus” Por causa disso, o povo passou a chama-la carinhosamente de Nossa Senhora do “Ó”.


Instituição


A comemoração litúrgica de Nossa Senhora do Ó foi instituída oficialmente no século VI, por ocasião do décimo Concílio de Toledo, Espanha. Neste Concílio, estiveram presentes três santos espanhóis: São Frutuoso de Braga, Santo Ildefonso e Santo Eugênio III de Toledo. Santo Idelfonso foi quem estabeleceu a festa litúrgica de Nossa Senhora do Ó no dia 18 de dezembro, sete dias antes do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo.


Oração a Nossa Senhora do Ó


“Doce Virgem Maria, cujo coração foi por Deus preparado para morada do verbo feito carne pelas inefáveis alegrias da expectação de vosso santíssimo parto, ensinai-nos as disposições perfeitas de uma íntegra pureza no corpo e na alma, de uma humildade profunda no espírito e no coração, de um ardente e sincero desejo de união com Deus, para que o meigo fruto de vossas benditas entranhas, venha a nascer misericordiosamente em nossos corações, a eles trazendo a abundância dos dons divinos, para redenção dos nossos pecados, santificação de nossa vida e obtenção de nossa coroa no Paraíso, em vossa companhia. Assim seja. Amém.”



MARTIROLÓGIO ROMANO

18/12


1. Comemoração de São Malaquias, profeta, que, depois do desterro de Babilónia, anunciou o grande dia do Senhor e a sua vinda ao templo e também a oblação pura que sempre e em toda a parte se havia de oferecer ao seu nome.


2. Na África setentrional, a comemoração dos santos mártires de Nanfamão, Migínio, Sanámis e Lucita, aos quais, segundo o testemunho do pagão Máximo de Madaura numa carta a Santo Agostinho, o povo cristão tinha grande veneração.

(† data inc.)


3. Em Tours, na Gália Lionense, atualmente na França, São Gaciano, seu primeiro bispo, que, segundo a tradição, foi enviado de Roma a esta cidade e foi sepultado no cemitério dos cristãos do lugar.

(† s. III.)


4*. Em Killaloe, na Irlanda, São Flanánio, bispo.

(† s. VII)


5*. No mosteiro de Heidenheim, na Baviera, região da actual Alemanha, São Vinebaldo, abade, que, sendo de origem inglesa, com seu irmão São Vilibaldo seguiu São Bonifácio e o ajudou na evangelização dos povos germânicos.

(† 761)


6. Na colina Gò-Voi, no Tonquim, hoje no Vietnam, os santos Paulo Nguyen Van My, Pedro Truong Van Duong e Pedro Vu Van Truat, exímios catequistas e firmes na fé, que foram estrangulados no tempo do imperador Minh Mang.

(† 1838)


7. Em Borgaro, perto de Turim, na Itália, a Beata Nemésia (Júlia Valle), virgem do Instituto das Irmãs da Caridade, que se dedicou generosamente à formação e direcção da juventude segundo o Evangelho, percorrendo os caminhos dos mandamentos do Senhor no amor do próximo.

(† 1916)


8♦. Em Sariego, perto de Santander, no litoral da Espanha, os beatos Eugénio Cernuda Ferrero e Miguel Sanroman Fernández, presbíteros da Ordem de Santo Agostinho e mártires, que, durante a perseguição religiosa na guerra civil, alcançaram a palma do martírio.

(† 1936)

44 visualizações

Commentaires


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page