Curiosidades sobre São Judas Tadeu


Que tal saber um pouco mais sobre este santo, que foi um dos apóstolos de Jesus e é tão querido do povo?


É indiscutível que São Judas Tadeu, ao menos aqui no Rio de Janeiro, é um dos santos mais populares e queridos. Isto acontece pelos grandes favores pedidos, em orações, para a sua intercessão, junto a Jesus. Diante das tantas dificuldades que os católicos sentem, existe um enorme clamor de ajuda para que tantas coisas tomadas como impossíveis sejam solucionadas e parece que a ajuda do santo também está no seu exemplo em vida, vida dispensada para cumprir a vontade de Deus, na convocação de Cristo Jesus. Então o título do "santo das causas impossíveis" deve ser uma imersão na nossa fé em Deus através de um exemplo, não de uma "mágica". Esta devoção vem de Santa Brígida da Suécia, mística e padroeira da Europa. Assim como Santa Rita de Cassia, possui o título de Padroeiro das causas impossíveis.


O nome Judas significa "Deus seja Louvado". A tradição da Igreja o conhece como Judas Tadeu, talvez para bem distinguir do seu homônimo, Judas Iscariotes. São Mateus e São Marcos o chamam como "Tadeu" e São Lucas "Judas, irmão de Tiago". Não se sabe ao certo a proveniência do nome Tadeu, mas é provável que venha de "Taddà", isto é "do peito", ou "magnânimo". Ou talvez tenha vindo da abreviação de palavra grega "Teodoro" ou Teódoto (presente de Deus, dom de Deus).

Muito interessante também é saber que São Judas Tadeu era primo de Jesus. No evangelho de São Lucas (Lc 6, 16 e At 1, 13) ele o descreve com irmão de Tiago. Alguns estudiosos dizem que ele era filho de Alfeu (Cleófas), irmão de São José. Ele era o irmão mais velho de São Simão, São Tiago (menor, o justo) e José de Cleófas, advindo do primeiro casamento, ao qual Alfeu se enviuvou. À exceção de São Simão, seus irmãos são do casamento de Alfeu com Maria de Cleófas ("Entre elas se achavam Maria Madalena e Maria (de Cleofas), mãe de Tiago e de José, e (Maria Salomé) a mãe dos filhos de Zebedeu." - Mt 27, 56. Grifo meu. Nomes entre parenteses não estão na bíblia, são só elucidativos).


Infelizmente alguns irmãos não entenderam até hoje a questão da palavra irmão no aramaico e, apesar de tanto conhecer o Evangelho, não conseguem distinguir e associar algo tão simples, pela vontade inexplicada de diminuir Maria, mãe de Jesus e nossa. Mas isto é história para outro artigo.

Joaquim tomou uma mulher de nome Ana, que tinha uma irmã chamada lsméria. Esta lsméria gerou Isabel e Eliúde, e Isabel gerou João Batista. De Eliúde nasceu Eminem, de Eminem nasceu São Servácio, cujo corpo está em Maastricht, fortaleza à margem do Mosa, no episcopado de Liege. Conta-se que Ana teve três maridos, a saber, Joaquim, Cleofas e Salomé. Do primeiro destes maridos, quer dizer, Joaquim, teve uma filha, Maria, mãe e progenitora do Senhor, que deu em casamento a José e que gerou e pariu o Senhor Cristo. Falecido Joaquim, Ana aceitou Cleofas, irmão de José, e dele gerou outra filha, chamada pelo mesmo nome de Maria e que uniu em casamento a Alfeu. Esta Maria gerou de seu marido Alfeu quatro filhos, a saber, Tiago, o Menor, José, o Justo, conhecido por Barsabás, Simão e Judas. Falecido seu segundo marido, Ana aceitou um terceiro, Salomé, do qual gerou outra filha, chamada mais uma vez de Maria e deu-a em casamento a Zebedeu. Esta Maria gerou dois filhos de seu marido Zebedeu, a saber, Tiago, o Maior, e João Evangelista. Daí os versos a este respeito:


"Tem-se o costume de dizer

que Ana concebeu três Marias,

Geradas de seus maridos

Joaquim, Cleofas e Salomé.

Elas foram entregues a

José, Alfeu e Zebedeu, seus maridos.

A primeira pariu Cristo,

a segunda Tiago, o Menor, José, o Justo, Simão e Judas.

A terceira Tiago, o Maior, e o alado João."

Legenda Aurea


Haviam duas pessoas que se pareciam muito com Jesus: São Tiago, o justo. E São Judas Tadeu. Isto pode acontecer por causas genéticas, mas sabemos que São José foi Pai adotivo, ou putativo. Portanto, este fato pode ter aberto, no passado, a discussão sobre como poderia tal fato ter ocorrido e até associado Maria de Cleófas como irmã de Maria, mãe de Jesus. Porém, convém lembrar que São Tiago era filho de Maria de Cleófas, mas São Judas Tadeu não. Portanto, como os documentos descrevem uma grande similaridade destes dois santos com Jesus, pode-se trazer também o raciocínio da similaridade (física e espiritual) por conta do fervor do amor que eles tinham. Pessoas que se amam costumam se parecer entre si, pois o amor deixa marcas profundas na característica pessoal e nas atitudes. Não é que ele mude uma pessoa no sentido físico, mas qualquer característica física semelhante, somada ao forte ardor, traria mais facilmente a lembrança do amado.

Normalmente, São Judas Tadeu aparece nas imagens e gravuras com uma medalha no peito, onde na medalha tem impresso o rosto de Jesus. Também, em várias imagens ele carrega a chama de fogo na cabeça, com referência ao Pentecostes. Alguns escultores o mostram levando uma Bíblia em referência ao livro que leva seu nome (Epístola de Judas, penúltimo livro da Bíblia). Muitas vezes é simbolizado com um machado, referente ao seu martírio, ou um cajado, simbolizando as grandes distâncias percorridas por ele para pregar.

Falando sobre o seu livro, ele foi escrito entre os anos de 62 e 65, antes da queda do templo de Jerusalém. Ela é uma carta pequena, com 25 versículos, destinada à repreender falsos mestres e com a exortação de viverem a pureza da fé. É o 26º livro do Novo Testamento e penúltimo livro da bíblia católica.


“Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora e para todo o sempre. Amém”. - Jd 1, 25


Um fato que descrevem alguns estudiosos, desde o princípio do cristianismo é que as bodas de Caná, foram, na realidade, o casamento de São Judas Tadeu. Está descrito no livro Legenda Aurea, obra literária do Dominicano Jacopo de Varezzi, escrita no século XIII.

É interessante também saber que ele morreu como mártir, junto ao seu irmão*, São Simão. Ele percorreu uma longa jornada de evangelização, passando na Judeia, Mesopotâmia (hoje Iraque) e Pérsia (hoje Irã). E, na Pérsia, se encontrou com São Simão e juntos partiram para uma jornada para Armênia, para combaterem as heresias criadas por Zaroes e Arfexat, sacerdotes pagãos (feiticeiros), advindos da Etiópia, que levantavam o povo com a intenção de desconstruir as obras espirituais dos apóstolos e da evangelização. Os magos tinham um sentimento de vingança, desde o fracasso que tiveram diante do rei da Etiópia, por conta da cura milagrosa de seu filho por São Mateus e a conversão de toda a família real. Eles haviam se estabelecido na Armênia.

São Judas Tadeu e São Simão, com Zaroes e Arfexat, em vitral na catedral de Reims

Houve um episódio interessante, pois na jornada da Armênia, os dois apóstolos se depararam com um exército pronto para batalha. Foram acolhidos pelo general, mas os apóstolos afirmaram que não seria necessário eles ficarem ali, pois a guerra para a qual estavam se preparando não iria acontecer. Então, o general ficou aturdido com a afirmação e esperou a chegada de dois "mágicos" estranhos, exatamente Zaroes e Arfexat. Os dois, ao contrário, sugeriram que a guerra iria acontecer e que ambos os lados teriam grandes perdas. Sem saber o que fazer, o general decidiu esperar até o dia seguinte e, logo pela manhã, veio um mensageiro do outro lado ao acampamento, trazendo uma rendição. O general levou os dois "mágicos" diante do rei para um julgamento e os dois foram condenados à execução. Porém, São Judas e São Simão intervieram, alegando que eles dois haviam vindo para uma mensagem de paz e amor ao próximo e não de guerra ou destruição e obtiveram a salvação da pena de morte e a liberdade dos dois "mágicos". Assim aconteceu. Porém, os dois apóstolos encontraram novamente os feiticeiros, só que em um templo pagão. Lá, os feiticeiros exigiram que os apóstolos se ajoelhassem diante dos deuses pagãos. Conta a história que as imagens destes deuses passaram a ser possuídas pelos demônios e os dois apóstolos conseguiram expulsá-las, destruindo as duas estátuas. Diante disso, os feiticeiros ficaram mais irados ainda e tentaram atacar pessoalmente os apóstolos de Jesus, porém um anjo veio defender os apóstolos e uma forte tempestade se formou no local. Um raio atingiu os dois feiticeiros, desintegrando-os completamente. Mas, o povo assustado, começou a se insuflar com o medo e o ódio, e mataram São Simão, cortando-o ao meio com uma serra e São Judas, com pauladas, lanças e machadadas. E depois, cortaram sua cabeça com um machado (esta história tem variações conforme a descrição feita no livro Legenda Aurea).

Dizem que antes de morrer São Judas, olhando para o irmão, São Simão, disse para ele que viu o Senhor os chamava para Ele.


As relíquias dos Santos estão em um altar da Basílica de São Pedro no Vaticano.


Bom, uma pergunta que muita gente faz é se as famosas corrente de oração funcionam. E o que podemos dizer é que nada que é imposto a alguém é bom. Se você pega uma oração para rezar, a favor do bem das pessoas, pela sua libertação e para aumentar a sua fé e ser mais perfeito, ótimo! Mas, documentos que dizem ser coisas milagrosas quem faz tais correntes, ou novenas, mas ameaçam com o mal aqueles que não fazem, vamos raciocinar: "Nosso Deus é um Deus de amor e bondade e é incapaz de ser mau" (cf. Catecismo da Igreja Católica 185 a 421). Portanto, cuidado com correntes que nada mais são que imposições humanas a uma escravidão. Deus nos quer livres e não precisa que façamos nada, a não ser amá-lo e adora-lo. Porém, lembremos que o amor de Deus se estende gratuitamente a todos nós e Ele pede que façamos o mesmo, levando amor a todos, a luz dele a todos e sendo verdadeiros espelhos de Cristo Jesus.


Por isso, muito nos é favorável quando buscamos uma pastoral, ou nos humilhamos em busca de mais conhecer a Deus, sabendo que pouco sabemos e amamos. E que devemos sempre buscar a confissão e a adoração à Santíssima Eucaristia, celebrando juntos a Santa Missa, não só as dominicais, mas, se nos é possibilitado, diariamente. Não adianta mentirmos para nós mesmos, quando Aquele que é mais íntimo de nós que nós mesmos, e que tudo sabe.

Fontes

The Twelve: The Lives of the Apostles After Calvary

Archivado el 11 de abril de 2015 en la Wayback Machine., C. Bernard Ruffin. Págs. 141 y 155

↑ Saltar a:a b Biografía de Judas Tadeo y el relato de Zaroes y Arfaxat.

↑ The Apocryphal New Testament: A Collection of Apocryphal Christian Literature J.K. Elliot. Pág. 130

↑ Biografía de Judas Tadeo (en inglés).

↑ Codex Aquilarensis 28/2012, pp. 231-254, ISSN 0214-896X

Segue a descrição completa do encontro com os feiticeiros, conforme a Legenda Aurea:

Mais tarde, Judas pregou na Mesopotâmia e no Ponto, 1 e Simão, no Egito. Depois, foram ambos para a Pérsia, onde encontraram dois magos, Laroés e Arfaxate, que Mateus expulsara da Etiópia. Naquela época Baradaque, comandante militar do rei da Babilônia, antes de partir para combater os indianos pediu alguma profecia a seus deuses sem obter resposta. No templo de uma cidade vizinha, soube que os deuses não podiam responder por causa da chegada dos apóstolos. Então o chefe militar mandou procurá-los e quando os encontrou perguntou quem eram e o que tinham ido fazer ali. Eles responderam: "Se você quer saber nossa nacionalidade, somos hebreus; se que saber nossa condição, somos escravos de Cristo; se quer saber o motivo de nossa vinda, é para salvá-los" O comandante retrucou: "Quando eu tiver voltado como vencedor, os escutarei" Os apóstolos: "Seria melhor conhecer agora aquele que pode fazê-lo vencer ou pelo menos levar os rebeldes a aceitar um pacto". O comandante: "Vejo que são mais poderosos que nossos deuses. Predigam-me, por favor, o resultado da guerra" Os apóstolos: "Para que saiba que seus deuses são mentirosos, ordenamos a eles que respondessem às suas perguntas .. e ao dizer o que eles ignoram vamos provar que mentiram em todos os pontos" Então os sacerdotes dos ídolos previram uma grande batalha na qual muita gente seria massacrada de um lado e de outro. Os apóstolos começaram a rir e o comandante disse: "O medo me invadiu e vocês riem?" Os apóstolos: "Não tenha medo, porque a paz entrou aqui conosco, e amanhã, na terceira hora, os embaixadores dos indianos virão encontrá-lo, apresentar a rendição e implorar a paz" Então foram os sacerdotes que se puseram a rir, dizendo ao comandante: "Estes aí querem inspirar segurança para que, não tomando cuidado, você seja derrotado pelos inimigos" Os apóstolos: "Não dissemos 'espere um mês', mas um dia, e amanhã você será vencedor e terá a paz". Então o comandante mandou vigiar os dois, a fim de lhes prestar homenagem se tivessem dito a verdade, ou puni-los por sua mentira criminosa. No dia seguinte, tendo acontecido o que os apóstolos previram, o comandante queria mandar queimar os sacerdotes e foi impedido pelos apóstolos, que tinham sido enviados não para matar os vivos, mas para ressuscitar os mortos. Cheio de admiração por eles não terem deixado matar os sacerdotes dos ídolos e não terem aceitado receber riquezas, o comandante levou-os ao rei dizendo: "Estes aqui, rei, são deuses ocultos sob aparência de homens!". Na presença dos magos contou tudo o que se passara, e eles cheios de inveja disseram que os apóstolos eram pessoas ardilosas e que tramavam contra o reino. O comandante disse-lhes: "Se ousam, lutem contra eles". Os magos: "Se quiser, veja como os homens mais eloquentes não poderão falar em nossa presença, e se puderem abrir a boca diante de nós estará provada nossa impotência" Foram levados muitos advogados, que no mesmo instante tornaram-se mudos, sem mesmo poder expressar-se por sinais. Os magos disseram ao rei: ''A fim de que você saiba que somos deuses, vamos permitir que eles falem, mas não que andem, depois lhes devolveremos os movimentos, porém faremos com que não enxerguem, embora tenham os olhos abertos" Depois disso tudo, o comandante levou os advogados, envergonhados e confusos, até os apóstolos. Ao ver que estes estavam grosseiramente vestidos, os advogados desprezaram-nos interiormente. Simão disse a eles: "Muitas vezes acontece que em escrínios de ouro e pedrarias sejam encontrados objetos sem valor, e que nas mais vis caixas de madeira estejam colares de pedras preciosas. Ora, quem quer uma coisa valoriza menos a embalagem que o conteúdo. Prometam abandonar o culto dos ídolos e adorar somente o Deus invisível, que faremos o sinal-da-cruz sobre suas frontes e poderão confundir os magos". Depois de terem feito a promessa e de terem recebido o sinal-da-cruz, os advogados voltaram para o palácio do rei, mas os magos tinham perdido domínio sobre eles. Irritados ao se verem zombados diante de todos, os magos fizeram aparecer muitas serpentes e imediatamente o rei mandou chamar os apóstolos, que encheram seus mantos com elas e jogaram-nas sobre os magos dizendo: "Em nome do Senhor, vocês não morrerão, mas serão dilacerados pelas serpentes e darão gritos de dor parecidos com mugidos" Como as serpentes comiam suas carnes e eles uivavam como lobos, o rei e os demais presentes rogaram aos apóstolos que deixassem as serpentes matar os magos. Os apóstolos responderam: "Fomos enviados para reconduzir da morte à vida, não para precipitar da vida na morte". E, depois de terem feito uma prece, ordenaram às serpentes que recuperassem todo o veneno que haviam injetado e retornassem em seguida ao seu covil. A dor sentida pelos magos no momento em que as serpentes retiraram seu veneno foi mais atroz do que a que haviam sentido enquanto suas carnes eram devoradas. Os apóstolos disseram a eles: "Durante três dias, vocês sentirão dor, mas no terceiro estarão curados para que renunciem à maldade" Transcorridos três dias sem que os magos pudessem comer, beber ou dormir, tão grandes eram seus sofrimentos, os apóstolos foram ao encontro deles e disseram: "O Senhor não aceita que o sirvam à força. Levantem-se, estejam curados e partam para onde quiserem" Eles persistiram na maldade, afastaram-se dos apóstolos e amotinaram contra estes quase toda Babilônia. Depois disso, a filha de um comandante concebeu por fornicação, e pondo um filho no mundo acusou um santo diácono de tê-la violentado, dizendo que engravidara por causa dele. Como os pais queriam matar o diácono, os apóstolos foram até lá e perguntaram quando se dera o nascimento da criança. Responderam-lhe: "Hoje mesmo, à primeira hora do dia" Os apóstolos disseram: "Tragam a criança e façam vir o diácono acusado" Quando isso foi feito, os apóstolos falaram: "Diga, criança, em nome do Senhor, se esse diácono fez o que lhe imputam". A criança: "Esse diácono é casto e santo, jamais maculou sua carne" Como os pais da jovem insistiam que os apóstolos perguntassem quem fora o autor do crime, eles responderam: "Nosso dever é libertar os inocentes, não arruinar os culpados" Na mesma época, dois tigres muito ferozes, cada um preso em um fosso, escaparam e devoraram todos os que encontraram. Os apóstolos foram até eles e em nome do Senhor tornaram-nos dóceis como cordeiros. Os apóstolos quiseram partir, mas diante do pedido que lhes foi feito ficaram por lá um ano e três meses, tempo no qual mais de 60 mil homens, sem contar seus filhos pequenos, foram batizados, bem como o rei e os príncipes. Os magos acima referidos foram a uma cidade chamada Sarnir, onde incitaram setenta sacerdotes dos ídolos contra os apóstolos, de maneira que estes ao lá chegarem fossem forçados a oferecer sacrifício ou a ser executados. Quando os apóstolos depois de terem percorrido toda a região chegaram à cidade, foram capturados pelos sacerdotes e por todo o povo e conduzidos ao templo do Sol. Os demônios puseram-se a gritar por intermédio dos energúmenos: "O que há de comum entre nós e vocês, apóstolos do Deus vivo? Desde que aqui chegaram estamos ardendo nas chamas" O anjo do Senhor apareceu no mesmo momento aos apóstolos e disse: "Escolham de duas coisas, uma. Ou que essa gente morra imediatamente ou que aconteça o martírio de vocês" Os apóstolos: "É preciso adorar a misericórdia de Deus para que ela converta todos os daqui e nos conduza à palma do martírio" Depois de pedirem silêncio, os apóstolos disseram: "Para convencê-los de que esses ídolos estão ocupados pelos demônios, ordenamos que saiam e quebrem cada um sua estátua". Imediatamente, dois etíopes, negros e nus, para espanto de todos saíram das estátuas e depois de as terem quebrado retiraram-se soltando gritos horríveis. Vendo isso os sacerdotes lançaram-se sobre os apóstolos e os decapitaram no ato. Na mesma hora, embora o céu estivesse sereno, apareceram relâmpagos tão violentos que o templo partiu-se em três e os dois magos, atingidos por raios, ficaram reduzidos a carvão. O rei transportou os corpos dos apóstolos para sua cidade e mandou em honra deles erguer uma igreja de admirável magnificência.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square