• Sérgio Fadul / Cruz Terra Santa

São José de Cupertino



Sua vida testemunha que a graça de Deus supera as incapacidades naturais.


Origens


José nasceu no dia 17 de junho de 1603, vilarejo de Cupertino, em Nápoles, Itália. Era filho de uma família pobre e cheia de dificuldades. Às vésperas de seu nascimento, sua família foi despejada por causa de dívidas do pai. No despejo, a família perdeu até os poucos móveis que tinha. Por isso, José nasceu num estábulo, na pobreza, assemelhando-se a Jesus já no nascimento. Sua vida, porém, seria marcada pela dificuldade e pela superação através da graça de Deus.


Desajeitado e estabanado


Talvez por causa de toda a dificuldade que sua família passou, José cresceu com sérias dificuldades de aprendizado, tanto que não conseguiu aprender a ler. Teve sempre uma saúde muito fraca na infância e adolescência. Nessa fase, por várias vezes, esteve entre a vida e a morte. Além disso, possivelmente por alguma falta de coordenação motora, era desajeitado com as coisas, estabanado. Por isso, era quase sempre ridicularizado e motivo de chacota onde quer que chegava. Na linguagem de hoje, diríamos que José de Cupertino era vítima de bulling por causa de suas limitações.


Recusado pelos Frades Menores Conventuais


José de Cupertino sentiu-se chamado para a vida religiosa desde pequeno. Apesar de suas deficiências, tinha uma vida de oração profunda e uma intimidade com Deus tal, que frequentemente tinha êxtases e dons extraordinários. Quanto tinha dezessete anos, pediu para entrar na Ordem dos Frades Menores Conventuais, onde dois tios dele eram frades. Porém, foi recusado por causa de suas deficiências e também de sua aparência, que não ajudava muito.


Experiência negativa nos capuchinhos


Rejeitado nos franciscanos, José de Cupertino tentou a Ordem dos Capuchinhos. Lá, os frades tentaram inseri-lo em vários ofícios, sem sucesso. Constantemente ele entrava em estases e, sem querer, quebrava louças e objetos do convento. Somando-se a isso sua pouca capacidade de aprender, os capuchinhos também sentiram-se forçados a dispensá-lo. Nessa ocasião, ele teve que tirar o hábito franciscano. Esta, para ele, foi a pior das provações. Tempos mais tarde, ele disse que foi como se sua pele tivesse sido arrancada.


Aceito pelos Frades Menores Conventuais


Depois de algum tempo, os Frades Conventuais o acolheram como cuidador de uma mula no Convento de Grotella. Aos poucos, todos viram que José de Cupertino tinha uma vida santa, apesar de toda a sua limitação. E, ao constatarem sua vida de oração, sua austeridade, seu espírito de obediência, seu amor manifesto para com todas as criaturas como São Francisco e os dons sobrenaturais que se manifestavam através dele, decidiram admiti-lo como frade.