• Sérgio Fadul / iCatolica

Santo Inácio de Láconi


Francisco Inácio Vincenzo Peis nasceu na cidade de Láconi em novembro de 1701. Seus pais eram muito pobres, mas educaram os filhos no fiel seguimento de Jesus Cristo. Inácio, desde a infância, sentiu um forte chamado para a vida religiosa. Ainda menino o chamavam de o santinho: não frequentou nem um dia de escola e nem aprendeu a escrever, mas todos os dias assistia à Missa e era coroinha. Possuía dons especiais da profecia, da cura e um forte carisma. Antes de completar os vinte anos de idade decidiu que seguiria os passos de São Francisco de Assis. Procurou um convento, mas não pôde ser aceito, devido a sua frágil saúde. Somente depois de muitas tentativas é que foi aceito pelos capuchinhos.

Frei Inácio de Láconi, morou em vários conventos. Enfim, estabeleceu-se no Convento do Bom Caminho em Calhiari. Era encarregado da portaria, função que desempenhou até a morte. Tinha o verdadeiro espírito franciscano: exemplo vivo da pobreza, entretanto, de absoluta disponibilidade aos pobres, aos desamparados, aos doentes físicos e aos doentes espirituais. Durante seus últimos cinco anos de vida, Inácio ficou completamente cego. Mesmo assim continuou cumprindo com rigor a vida comum com todos os regulamentos do convento. Morreu no dia 11 de maio de 1781. Depois da morte a fama de sua santidade se fortaleceu com a relação dos milagres alcançados pela sua intercessão

Santo Inácio, rogai por nós.


MARTIROLÓGIO ROMANO

11/05


1. Na África Bizacena, na hodierna Tunísia, São Maiulo, mártir de Adrumeto, que foi condenado às feras.

(† s. II f./III in.)


2. Na Via Salária, a vinte e duas milhas de Roma, Santo Antimo, mártir.

(† s. III)


3. Em Bizâncio, atualmente Istambul, na Turquia, São Mócio, presbítero e mártir.

(† data inc. )


4. Em Vienne, na Gália Lionense, hoje na França, São Mamerto, bispo, que, perante a iminência de uma calamidade, instituiu nesta cidade o tríduo solene de ladainhas ou rogações antes da Ascensão do Senhor.

(† c. 475)


5. Em Varennes, no território de Langres, também na Gália, atualmente na França, São Gengulfo.

(† s. VIII)


6. Em Souvigny, na Borgonha, hoje também na França, o passamento de São Maiolo, abade de Cluny, que, firme na fé, forte na esperança, rico na caridade, reformou muitos mosteiros na Gália e na Itália.

(† 994)


7*. No mosteiro de L’Esterp, no território de Limoges, também na hodierna França, São Gualter, presbítero e cónego regular, que, instruído desde a infância no serviço de Deus, resplandeceu pela mansidão para com os irmãos e pela caridade para com os pobres.

(† 1070)


8*. Em Verrúchio, na Flamínia, atualmente na Emília-Romanha, região da Itália, o Beato Gregório Célli, presbítero da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho, que, expulso do mosteiro pelos irmãos de religião, consta que morreu entre os Irmãos Menores do convento do monte Carnério.

(† 1343)


9*. Em York, na Inglaterra, os beatos mártires João Rochester e Jaime Walwort, presbíteros e monges da Cartuxa de Londres, que, no reinado de Henrique VIII, por causa da sua perseverança na fidelidade à Igreja, foram suspensos com cadeias nas ameias da cidade até à morte.

(† 1537)


10. Em Nápoles, na Campânia, região da Itália, São Francisco de Jerónimo, presbítero da Companhia de Jesus, que se consagrou durante muito tempo às missões populares e ao cuidado pastoral dos abandonados.

(† 1716)


11. Em Cágliari, na Sardenha, Santo Inácio de Láconi, religioso da Ordem dos Irmãos Menores Capuchinhos, que pelas praças da cidade e estalagens do porto, pedia incansavelmente esmolas para socorrer as misérias dos pobres.

(† 1781)


12. Em Saigão, na Cochinchina, atualmente no Vietnam, São Mateus Lê Van Gam, mártir, que, por ter levado na sua barca para aquela região os missionários provenientes da Europa, foi preso e, depois de passar um ano no cárcere, por decreto do imperador Thieu Tri foi degolado.

(† 1847)


13♦. Em Roma, o Beato Zeferino Namuncurá, indígena araucano da Argentina, aspirante ao sacerdócio.

(† 1905)

13 visualizações
Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo