• Pascom NS da Gloria

São Miguel Febres Cordero Munhoz


São Miguel Febres Cordeiro (Irmão Lassalista)


São Miguel Febres Cordeiro foi canonizado por João Paulo II, no dia 21 de outubro de 1984. Nasceu em Cuenca, no Equador, em 1854. Seu pai era professor universitário e seu avô, general do exército, venerado como herói nacional. Em 1868, contra a vontade dos pais, ingressou na congregação dos Irmãos de la Salle (Irmão Lassalistas). Passou a maior parte da vida em Quito, onde estudou e adquiriu sólida formação profissional. Bem cedo entregou-se às tarefas da educação, considerando esse mister a mais nobre e rendosa missão para a humanidade e para a Igreja. Além de educador, foi um exímio escritor e estudioso de gramática e filosofia. Escreveu livros de gramática, manuais de geografia, história, religião e literatura. Em 1892 tornou-se membro da Academia Equatoriana de Língua. Trabalhou em Paris, na Bélgica e na Espanha Morreu no dia 9 de fevereiro de 1910. Em 1930, durante a Revolução Espanhola, seus restos mortais foram trasladados para o Equador. Ë o primeiro santo equatoriano, ao lado de Santa Maria de Jesus Paredes.


Oração Prece na difusão do Evangelho Deus, nosso Pai, ensinai-vos a viver na simplicidade e na alegria que nasce de uma vida empenhada em servir desinteressadamente. Vós nos dissestes: ?Quero bondade, e não sacrifícios?. Saibamos cultivar a ternura e a compaixão pelos homens, pois vós sois terno e compassivo. Educai-nos, Senhor, para o amor, para o perdão, para a justiça, para a paz. Saibamos vos agradecer por todas as maravilhas que operais em nós, para vos oferecer o dom de nossa vida. Neste mundo que tudo retém, gananciosamente, ensinai-nos que mais vale a dádiva do que a posse, mais vale o perdão e a reconciliação que o ódio, a ofensa ou a violência. Dai-nos a força da fé que remove montanhas e a esperança que nos faz atravessar desertos e sonhar com a Terra da Promessa


ORAÇÃO:


Santo Irmão Miguel, amigo de crianças e jovens, curado numa aparição da Virgem Maria das pernas entrevadas, que tantos favores já obtiveste de Deus para teus devotos, alcança-me, te peço com fervor, a graça, (pedido). Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

Nascido em Cuenca, Equador, em 7 de novembro de 1854

Entra no noviciado em 24 de março de 1868

Morre em 9 de fevereiro de 1910

Beatificado em 30 de outubro de 1977

Canonizado em 21 de outubro de 1984


Francisco Febres Cordero nasce numa família que sempre se destacou na política do Equador. O jovem Francisco precisou superar a oposição de sua família para poder seguir sua vocação religiosa laica, o primeiro de nacionalidade equatoriana a ser recebido no Instituto (dos Irmãos das Escolas Cristãs, fundado por São João Batista de La Salle - N.T.).


Irmão Miguel é um talentoso mestre e um estudante aplicado. Ele ainda não tem vinte anos quando publica a primeira de suas numerosas obras: uma gramática espanhola que log se torna um clássico. Ao longo dos anos, suas pesquisas e publicações no ramo da literatura e da lingüística o põem em contato com experts do mundo inteiro, e ele se torna membro das Academias Nacionais do Equador e da Espanha.


Apesar destas distinções acadêmicas, o ensino permanece, para Miguel, uma prioridade, particularmente as aulas de Religião e a preparação dos meninos para a Primeira Comunhão. Seus alunos admiram sua simplicidade, sua franqueza, a atenção que o mestre lhes dá e a sua devoção ao Sagrado Coração de Jesus e à Virgem Maria. Em 1907, ele é enviado à Bélgica para trabalhar na tradução, para o Espanhol, de textos utilizados por Irmãos recentemente exilados na França.


Sua saúde, que sempre fora delicada, custa a se adaptar ao rigoroso clima europeu. Assim sendo, foi transferido para o Seminário Menor de Premià de Mar, na Espanha. No período dos conflitos revolucionários de 1909, Miguel cuida da fuga, por mar, rumo a Barcelona, dos jovens que estavam a seu encargo. Pouco depois, eles podem retornar a Premià de Mar.


Logo em seguida, Miguel contrai uma pneumonia e morre naquela cidade, deixando uma reputação de pedagogo, sábio e santo.



São Miguel Febres


Soube viver a obediência e a dependência a Deus, entregando todo seu serviço ao Pai


Nascido no Equador, em 1854, São Miguel Febres recebeu como nome de batismo Francisco. Nasceu com uma grave deformação física nos pés, mas seus pais amaram, acima de tudo, aquele filho do Senhor. Sua deficiência não o impediu de dar passos concretos para a vontade de Deus.


O santo entrou para a Congregação dos Lassalistas depois de conhecer a vida religiosa e, ali, foi dando frutos para o Reino de Deus. Dotado de muitos dons para lecionar e escrever, pertenceu à Academia de Letras do Equador. Prestou um grande serviço em Quito, no colégio de La Salle coordenando 1200 crianças. Em tudo buscou a vontade de Deus.


Numa pobreza interior muito grande, a infância espiritual foi o seu segredo; colocou-se no lugar do ser humano, que é o coração de Deus. Totalmente dependente d'Ele e amando o próximo, seu nome de batismo era Francisco, mas seu nome religioso era Miguel. Mais do que uma mudança de nome, uma mudança constante de vida.


Como todos os santos, conseguiu corresponder ao belo chamado do Senhor. São Miguel Febres deu o seu testemunho até o último instante. Quando, no Equador, rompeu-se a perseguição aos cristã