São Bento Biscop


Não existem palavras mais eficazes para louvar são Bento Biscop do que as usadas por são Beda, o Venerável, na Vida dos cinco santos abades: “Bento foi santo por graça e pelo nome”. O venerável Beda foi seu discípulo desde os sete anos, idade em que lhe foi entregue pelos pais.


Com a idade de 25 anos renunciou aos favores do rei Oswiu e se pôs ao serviço do verdadeiro rei, Jesus Cristo. Abandonou tudo: casa, parentes e pátria por Cristo e pelo Evangelho para receber o cêntuplo e possuir a vida eterna. No ano de 653, após ter feito sua escolha, fez a primeira das seis viagens a Roma. Era fã incondicional dos santos apóstolos Pedro e Paulo e dos papas. Suas viagens tinham a finalidade da devoção e também o aprendizado de exemplos e instituições monásticas.


No leito de morte podia dizer com razão: “Meus filhos, não considerem invenção minha a constituição que lhes dei. Depois que visitei dezessete mosteiros, cujas regras e usos me esforcei por conhecer e selecionar as que me pareceram melhores, dou-lhes o resultado desse trabalho”. Em Lerins, no percurso da segunda viagem a Roma (ano 665), permaneceu cerca de dois anos. E não procurava só encontrar modelos de vida como também numerosos livros, documentos iconográficos, relíquias dos santos, paramentos e outros objetos que favorecessem um culto em perfeita sintonia com a Igreja de Roma.


Uma vez chegou a suplicar ao papa Agatão que enviasse o cantor da basílica de são Pedro, o abade João, para que a liturgia e o canto romano fossem assimilados por seus monges reunidos nos dois mosteiros de são Pedro e de são Paulo. Quando voltou da sexta viagem a Roma ficou surpreso com uma epidemia que destruíra grande parte de sua obra. Morreu no dia 12 de janeiro de 690, aos 62 anos de idade.


Extraído do livro: Um santo para cada dia, de Mario Sgarbossa e Luigi Giovannini.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square