• Perigos da Percepção / Pascom

Brasil é um dos países mais ignorantes do mundo, o que significa isto?


Eu, fazendo uma pesquisa, me deparei com o quadro de países ignorantes... Me perguntei: Como pode um país ser ignorante? A resposta é interpretativa com relação à percepção da população, lógico que por amostragem.


O Perils of Perceptions é um grupo de pesquisa que faz levantamentos no mundo inteiro, com pessoas das diversas classes sociais, com perguntas que medem o entendimento atualizado das pessoas, isto é, se elas sabem acompanhar as mudanças de seu país, nos aspectos diversos sociais.


É como se fosse perguntado a um americano, por exemplo, se a quantidade de pobres no país é maior, menor ou a mesma de 20 anos atrás. Sua resposta dará uma métrica para a pesquisa.


Penso eu que este tipo de busca de entendimento é importante, desde que quando é realizado com dados sérios, pois temos muitas informações e dados inventados nas nossas mídias. Um exemplo ótimo foi quando, em 2012, Dom Odilo Pedro Scherer foi interpelado, ao vivo, por uma pessoa que se dizia cristã, com informações absurdamente equivocadas sobre a quantidade de abortos clandestinos no nosso país. (veja aqui)


As pesquisas do instituto são feitas anualmente e colocarei a dos últimos anos, além de deixar, no final, um quiz (perguntas) para você fazer um teste e se autoavaliar o nível de seu conhecimento, ok? Vamos então à reportagem...


INDICE DE IGNORÂNCIA NO MUNDO


O Brasil é o sexto colocado em um ranking que avalia o nível de ignorância da população de 40 países em relação à realidade vivida neles. O dado é um dos resultados da pesquisa ''Perils of Perception”, realizada pelo instituto Ipsos Mori. O estudo avaliou o conhecimento geral e a interpretação que as pessoas fazem sobre o país em que vivem e comparou esta percepção com dados oficiais de cada país –quanto mais próxima a percepção da realidade, menor é considerada a considerada a ignorância do país...


O resultado indica que as pessoas em todos os países avaliados têm uma interpretação muito equivocada da realidade.


Entre os temas abordados, o levantamento mostra que a população da maioria dos países acredita que a riqueza é mais bem distribuída do que ela de fato é. Além disso, pensam que a população do lugar onde vivem é menos feliz do que elas dizem ser, acham que a proporção de muçulmanos na sociedade é bem maior do que a realidade, e creem que as pessoas são menos tolerantes em relação a homossexualidade, aborto e sexo antes do casamento do que elas de fato são.


O levantamento ouviu 27.250 pessoas entre setembro e novembro deste ano em 40 localidades usando uma combinação de métodos, incluindo pesquisas online, pelo telefone e presenciais.


A pesquisa avaliou a percepção da realidade de pessoas da Alemanha, da África do Sul, da Argentina, da Austrália, da Bélgica, do Brasil, do Canadá, do Chile, da China (e, separadamente, de Taiwan e de Hong Kong), de Cingapura, da Colômbia, da Coreia do Sul, da Dinamarca, da Espanha, , dos Estados Unidos, da França, das Filipinas, da Hungria, da Índia, da Indonésia, de Israel, da Itália, do Japão, da Malásia, do México, do Peru, da Polônia, do Reino Unido, da Rússia da Suécia, da Tailândia, da Turquia e do Vietnã.


Os dados coletados a respeito da percepção de realidade das pessoas foram comparados com informações de diferentes fontes oficiais e institutos de pesquisas respeitados internacionalmente.


A partir dos dados coletados no levantamento e da sua comparação com dados reais, a pesquisa traçou o “índice de ignorância”, listando os países em que a percepção é mais distante da realidade.


O “Índice de Ignorância” é formado a partir da média computada dos resultados no estudo. Por resultado, entende-se a diferença entre as respostas fornecidas pelos respondentes do estudo (percepções) e os dados oficiais de cada país (realidade). Quanto maior a diferença entre percepção e realidade, pior é a classificação do país.


A Índia aparece em primeiro lugar na lista, seguida pela China e por Taiwan. Na ponta oposta do índice, Holanda, Reino Unido e Coreia do Sul aparecem como países menos ignorantes.


NO BRASIL


Segundo a pesquisa, os brasileiros erram feio, por 12 pontos percentuais, na percepção do percentual da população muçulmana no país, e se equivocam mais ainda ao achar que esta religião está crescendo no país,e poderia chegar a 18% em 2050 (dados reais apontam que a proporção é de menos de 1%, e deve permanecer assim).


Questionados sobre a proporção da população que diz ser feliz, os entrevistad